Busca rápida
digite título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 
Filosofia, estética e ciência
 


 R$ 45,00
         

        frete grátis  (saiba mais)

       




 
Informações:
Site
site@editora34.com.br
Vendas
(11) 3811-6777

vendas@editora34.com.br
Assessoria de imprensa
imprensa@editora34.com.br
Atendimento ao professor
professor@editora34.com.br

Bergsonismo

 

Gilles Deleuze

Tradução de Luiz B. L. Orlandi

144 p. - 14 x 21 cm
ISBN 85-7326-137-4
1999 - 1ª edição; 2012 - 2ª edição
Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Leitor atento de Bergson (1859-1941), Gilles Deleuze retoma aqui o que há de mais belo e atual no pensamento do filósofo, esclarecendo os conceitos de intuição, duração, memória e impulso vital.


Sobre o autor
Gilles Deleuze nasceu em 1925, em Paris. Estudou no Liceu Carnot e depois filosofia na Sorbonne, onde obteve o Diploma de Estudos Superiores em 1947. Entre 1948 e 1957 lecionou nos liceus de Amiens, Orléans e no Louis-Le-Grand, em Paris. Trabalhou como assistente em História da Filosofia na Sorbonne entre 1957 e 1960, e foi pesquisador do CNRS até 1964, ano em que passou a lecionar na Faculdade de Lyon, lá permanecendo até 1969. De 1969 a 1987, deu aulas na célebre Universidade de Vincennes, um dos polos do ideário de Maio de 1968, quando firmou a sólida e produtiva relação com Félix Guattari de que resultaram os livros O anti-Édipo (1972), Kafka (1975), Mil platôs (1980) e O que é a filosofia? (1991). É autor também de obras fundamentais como Diferença e repetição (1968), Lógica do sentido (1969), Cinema 1: a imagem-movimento (1983), Cinema 2: a imagem-tempo (1985) e Crítica e clínica (1993), além de estudos sobre Hume, Kant, Bergson, Nietzsche, Espinosa e Foucault, entre outros. Faleceu em Paris, em 1995.


Sobre o tradutor
Luiz B. L. Orlandi nasceu em Jurupema, SP, em 1936. Graduou-se em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Araraquara em 1964, cursando em seguida Pós-Graduação em Filosofia na USP. Em 1968 transferiu-se para a França, estudando linguística na Universidade de Besançon e defendendo mestrado sobre a obra de Todorov. De volta ao Brasil, tornou-se doutor em Filosofia pela Unicamp, em 1974, com uma tese sobre Merleau-Ponty mais tarde publicada em livro (A voz do intervalo, 1980). Atualmente é professor titular do Departamento de Filosofia da Unicamp e professor do Núcleo de Estudos da Subjetividade da PUC-SP. Da obra de Gilles Deleuze, da qual é um dos grandes intérpretes no Brasil, traduziu Diferença e repetição (com Roberto Machado, 1988), A dobra (1991), Bergsonismo (1999), Empirismo e subjetividade (2001), A ilha deserta e outros textos (coordenador da tradução coletiva, 2006), além de O anti-Édipo, de Deleuze e Guattari (2010).


Veja também
Empirismo e subjetividade
Ensaio sobre a natureza humana segundo Hume
Erro, ilusão, loucura

 


© Editora 34 Ltda. 2017   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779