Busca rápida
por título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 
Poesia  
1   2   3   4  

Odisseia (edição de bolso)
Com texto integral

Homero

Tradução de Trajano Vieira
Texto em apêndice de Franz Kafka
 
Obra de fina tessitura linguística e extrema modernidade, a Odisseia é apresentada aqui na premiada tradução de Trajano Vieira, que busca preservar ao máximo estes elementos, recriando poeticamente os ritmos e sonoridades do original. A edição, agora em formato de bolso, traz ainda um índice onomástico completo, mapas, posfácio, informações sobre métrica e critérios de tradução, dados biográficos do autor, bibliografia sugerida, excertos da crítica, sumário dos 24 cantos e um pequeno e belo texto de Franz Kafka inspirado na obra de Homero.
R$ 54,00
 
Envie meu dicionário
Cartas e alguma crítica

Paulo Leminski
Régis Bonvicino

 
As cartas de Leminski (1944-1989) a Bonvicino formam um retrato da poesia brasileira dos anos 1970 aos 80. A obra traz apresentação de Júlio Castañon Guimarães, ensaios de Boris Schnaiderman, Carlos Ávila e do próprio Régis, além de ensaio biográfico de Tarso M. de Melo.
indisponível
R$ 65,00

 
Margem de uma onda

Duda Machado

 
Duda Machado é escritor, tradutor e letrista, autor de Zil e Crescente.

"A alegria que se encontra neste livro vem da sensação de abrangência por parte de um poeta que, fiel ao rigor e à condensação, avança para uma captação mais ampla do eu, do tempo e da realidade." (Alberto Martins, Folha de S. Paulo)
R$ 39,00

     
Nuvens

Hilda Machado

 
Quantos poetas passam pela vida sem jamais publicar um livro? Hilda Machado, pesquisadora e cineasta nascida no Rio de Janeiro em 1951 e falecida em 2007, foi professora na Universidade Federal Fluminense e diretora premiada em festivais de cinema nacionais. Paralelamente, escrevia poemas, dos quais só publicou dois em vida, sendo que um deles, "Miscasting", tornou-se um verdadeiro cult no nosso meio literário. Deixou, porém, o manuscrito deste Nuvens, que chegou a registrar na Biblioteca Nacional, e que agora se publica graças à colaboração de Angela Machado, irmã da autora, e ao poeta Ricardo Domeneck, que assina o texto de apresentação do volume
R$ 39,00
 
Como se caísse devagar

Annita Costa Malufe

 
Concebido como uma espécie de partitura musical, o terceiro livro da poeta paulista encena uma subjetividade becketiana e jazzística, em que infinitas modulações de vozes se fazem ouvir por trás da fluidez de sua escrita solta e exata. Para Armando Freitas Filho, que assina a orelha, é "uma reescrita ininterrupta que não permite que se destaque qualquer trecho, pois, mesmo que este corpo exposto seja feito de poemas, ele tem uma sequência biológica, que não permite qualquer desmembramento".
R$ 42,00

 
Cais

Alberto Martins

 
Combinando poemas e gravuras, Cais afirma uma poética que se funda, por um lado, na perspectiva temporal e, por outro, na observação atenta da paisagem circundante. Paisagem que é delimitada pela costa, expande-se pelo mar e envolve um enigmático comércio de imagens: embarque e desembarque de cargas, fluxos de memória, leituras de Rimbaud e outros viajantes estrangeiros, a experiência da cidade e do litoral.
R$ 39,00

     
Paraíso perdido

John Milton

Tradução de Daniel Jonas
Ilustrações de Gustave Doré
Edição bilíngue
 
Um dos maiores poemas épicos da literatura ocidental - de uma tradição que inclui a Ilíada e a Odisseia de Homero, a Eneida de Virgílio e a Divina Comédia de Dante -, o Paraíso perdido foi publicado originalmente em 1667, na Inglaterra, em um período especialmente turbulento daquela nação. Seu autor, John Milton (1608-1674), foi um dos grandes intelectuais de seu tempo e destemido apoiador da Revolução Puritana inglesa, que depôs e executou o rei Carlos I e proclamou a República em 1649.
A presente edição, bilíngue, traz a elogiada tradução do premiado poeta português Daniel Jonas, que segue de perto a versificação e a musicalidade do original. Completam o volume as notas e o posfácio do tradutor, uma apaixonada apresentação do crítico Harold Bloom, e a fantástica série de cinquenta ilustrações de Gustave Doré, publicadas em 1866.
R$ 120,00
 
Bigornas

Yasmin Nigri

 
Livro de estreia da carioca Yasmin Nigri, Bigornas é um trabalho surpreendentemente sólido. Mais que uma simples coletânea de poemas, o livro é construído sobre a ideia de formação poética e tangencia questões como solidão, violência e fracasso. Dividido em quatro partes, reúne desde alguns de seus primeiros poemas, mais distendidos e bem-humorados (Rua de Ontem), passando por uma série dedicada a artistas que influenciam seu olhar (Recibos) e por um romance entre mulheres (Mulher Malevich), até os da última parte (Bigornas), cuja concisão e densidade lhes atribui a eficácia dos golpes bem-assestados.
R$ 42,00

 
Metamorfoses

Ovídio

Tradução de Domingos Lucas Dias
Apresentação de João Angelo Oliva Neto
Edição bilíngue
 
Uma das obras mais influentes da literatura ocidental, as Metamorfoses de Ovídio foram escritas no ano 8 d.C., e desde então os mais de 250 mitos gregos e romanos figurados em seus doze mil versos têm inspirado pinturas, esculturas, peças de teatro, criações literárias, óperas e composições musicais por todo o mundo. Mas o fascínio da obra também se deve à maestria com que o grande poeta latino alinhavou este compêndio de mitos, construindo uma história das origens do mundo até os seus dias (o tempo dos imperadores Júlio César e Augusto). A presente edição, bilíngue, traz a nova tradução de Domingos Lucas Dias, em versos livres que privilegiam a elegância e fluência do texto, acompanhada de uma apresentação de João Angelo Oliva Neto, da Universidade de São Paulo, e de mapas e índices completos dos nomes e locais citados na obra-prima de Ovídio.
R$ 122,00

     
Poeira

Fernando Paixão

 
Memória e cotidiano constituem a matéria temporal de Poeira, quarto livro de Fernando Paixão. Dividida em duas partes, "Os dias" (com poemas autônomos) e "Poeira de aldeia" (um poema em 14 fragmentos), esta obra alia a percepção subjetiva do mundo ao interesse por temas universais - a guerra, a morte, a nostalgia da infância -, captando aspectos sutis da experiência humana, quando a poesia se faz próxima do silêncio.
R$ 37,00
 
Aurora

João de Paranaguá

 
Aurora é o único livro deste poeta bissexto e de quase noventa anos, João Alfredo de Paranaguá Moniz. São dezessete poemas, em sua maioria compostos em versos livres e brancos, de grande leveza rítmica: "Vamos partir,/ Que já tenho há muito/ O segredo das águas que avançam/ Arredondando as pedras".
R$ 37,00

 
Só para maiores de cem anos
antologia (anti)poética

Nicanor Parra

Tradução de Joana Barossi e Cide Piquet
Edição bilíngue
 
Nicanor Parra (1914-2018) foi um dos principais poetas chilenos do século XX e para muitos, como o crítico Harold Bloom, um dos maiores poetas do Ocidente. Desde 1954, quando lançou Poemas e antipoemas e criou a "antipoesia" (com uma linguagem próxima àquela falada nas ruas, irônica e provocadora), até 2018, quando faleceu aos 103 anos, Parra nunca deixou de escrever e publicar, reinventando-se a cada geração, com uma obra que revolucionou a literatura de seu país e influenciou autores em todo o mundo, de Ferlinghetti a Roberto Bolaño. Só para maiores de cem anos é a primeira grande antologia de Parra publicada no Brasil, em edição bilíngue, e reúne 75 poemas de seus principais livros, selecionados e traduzidos por Joana Barossi e Cide Piquet.
R$ 62,00

     
1   2   3   4  

© Editora 34 Ltda. 2021   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779