Busca rápida
digite título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 
Literatura estrangeira | Literatura russa
 

 R$ 98,00
         




 
Informações:
Site
site@editora34.com.br
Vendas
(11) 3811-6777

vendas@editora34.com.br
Assessoria de imprensa
imprensa@editora34.com.br
Atendimento ao professor
professor@editora34.com.br

Antologia do humor russo
(1832-2014)

 

Organização de Arlete Cavaliere

568 p. - 16 x 23 cm
ISBN 978-85-7326-723-5
2018 - 1ª edição; 2019 - 2ª edição
Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Reunindo 37 autores e 57 textos, em sua maioria inéditos no Brasil, esta Antologia do humor russo destaca um aspecto da cultura e da literatura russas pouco explorado entre nós: sua tendência ao irônico, ao satírico e ao paródico. Esse não é um aspecto secundário; numa cultura literária tão marcada pela discussão de ideias políticas e sociais, e, ao mesmo tempo, pela censura, o humor sempre foi uma das ferramentas mais sérias à disposição desses autores que também faziam as vezes de comentaristas sociais, de polemistas e de visionários. É difícil encontrar um escritor russo em cuja obra não esteja presente algum matiz do cômico.
Com organização de Arlete Cavaliere, da Universidade de São Paulo, que também assina a introdução ao volume, esta antologia traça um percurso pelo "mundo do riso" russo, partindo dos clássicos do século XIX, como Gógol, Dostoiévski, Tolstói e Tchekhov, concentrando-se no período soviético e chegando até os dias de hoje, com nomes como Viktor Peliévin, Dmitri Býkov e Liudmila Ulítskaia, entre muitos outros. São textos que abrangem diversos gêneros de prosa, como o conto, a crônica, a anedota, a carta, trechos de romances e de prosa memorialística e breves peças de teatro, e que dialogam com a tradição literária russa sempre de um ponto de vista original e inusitado.

Veja aqui o Sumário da edição


Sobre o organizador
Arlete Cavaliere é́ professora titular de Teatro, Arte e Cultura Russa no curso de graduação e pós-graduação do Departamento de Letras Orientais da FFLCH-USP. É́ mestre e doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela mesma instituição, com pesquisas sobre a prosa de Nikolai Gógol e a estética teatral do encenador russo de vanguarda Vsiévolod Meyerhold. É autora de O inspetor geral de Gógol/Meyerhold: um espetáculo síntese (1996) e Teatro russo: percurso para um estudo da paródia e do grotesco (2009), além de ter participado da organização da revista Caderno de Literatura e Cultura Russa (2004 e 2008) e dos livros Tipologia do simbolismo nas culturas russa e ocidental (2005) e Teatro russo: literatura e espetáculo (2011). Publicou diversas traduções, entre elas: O nariz e A terrível vingança, de Gógol (1990); Ivánov, de Tchekhov (1998, com Eduardo Tolentino de Araújo); Teatro completo, de Gógol (2009); Mistério-bufo, de Maiakóvski (2012); e Dostoiévski-trip, de Vladímir Sorókin (2014).


Sobre a tradutora
Cecília Rosas é mestre e doutoranda em Literatura e Cultura Russa pela FFLCH-USP, com dissertação de mestrado sobre Púchkin. Deste autor traduziu os volumes Noites egípcias e outros contos (2010) e O conto maravilhoso do tsar Saltan (2013), além de organizar e traduzir, de Dostoiévski, a coletânea O ladrão honesto e outros contos (2013). Mais recentemente foram lançadas suas traduções dos livros A margem esquerda, segundo volume dos Contos de Kolimá de Varlam Chalámov (2016), e A guerra não tem rosto de mulher, da Prêmio Nobel de Literatura Svetlana Aleksiévitch (2016).


Lucas Simone nasceu em São Paulo, em 1983. É formado em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (2011), com doutorado em Letras pelo Programa de Literatura e Cultura Russa da FFLCH-USP (2019). Publicou, entre outras, as seguintes traduções: Pequeno-burgueses (Hedra, 2010) e A velha Izerguil e outros contos (Hedra, 2010), de Maksim Górki; A aldeia de Stepántchikovo e seus habitantes (Editora 34, 2012) e Memórias do subsolo (Hedra, 2013), de Fiódor Dostoiévski; O artista da pá, de Varlam Chalámov (Editora 34, 2016); O fim do homem soviético, de Svetlana Aleksiévitch (Companhia das Letras, 2016); Diário de Kóstia Riábtsev, de Nikolai Ognióv (Editora 34, 2017); O ano nu, de Boris Pilniák (Editora 34, 2017); e A morte de Ivan Ilitch, de Lev Tolstói (Antofágica, 2020).

Denise Regina de Sales é doutora em Literatura e Cultura Russa pela Universidade de São Paulo e trabalha atualmente como professora de Língua e Literatura Russa na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Nasceu em Belo Horizonte, em 1965, e graduou-se em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade Federal de Minas Gerais. De 1996 a 1998, trabalhou na Rádio Estatal de Moscou como repórter, locutora e tradutora. Publicou diversas traduções, entre elas o romance Propaganda monumental, de Vladímir Voinóvitch (2007), as novelas Minha vida e Três anos, de A. P. Tchekhov (2011 e 2013, respectivamente), e a coletânea de contos de Nikolai Leskov, A fraude e outras histórias (2012).



Veja também
Clássicos do conto russo
Antologia do pensamento crítico russo (1802-1901)
Organização de Bruno Barretto Gomide
Nova antologia do conto russo (1792-1998)
Organização de Bruno Barretto Gomide

 


© Editora 34 Ltda. 2020   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779