Busca rápida
digite título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 
Clássicos da literatura
 


 R$ 47,00
         

        frete grátis  (saiba mais)

       




 
Informações:
Site
site@editora34.com.br
Vendas
(11) 3811-6777

vendas@editora34.com.br
Assessoria de imprensa
imprensa@editora34.com.br
Atendimento ao professor
professor@editora34.com.br

Héracles

 

Eurípides

Tradução de Trajano Vieira
Ensaio de William Arrowsmith

Edição bilíngue


184 p. - 14 x 21 cm
ISBN 978-85-7326-549-1
2014 - 1ª edição
Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

O grande herói Héracles (ou Hércules, na mitologia latina) é protagonista de duas tragédias gregas que sobreviveram ao tempo: As Traquínias, de Sófocles, e Héracles, de Eurípides (c. 480-406 a.C.). As peças - que ora se publicam conjuntamente em apuradas traduções de Trajano Vieira - trazem distintas abordagens do mito sobre o filho de Zeus.
Enquanto Sófocles segue a tradição ao narrar o fim da vida do herói, Eurípides constrói uma história totalmente original, invertendo a ordem dos "fatos" e estruturando sua obra em duas partes contrastantes - uma criação que desafiou as convenções da Poética de Aristóteles e boa parte da crítica posterior.
A trama de Héracles se inicia em Tebas, quando o herói está ausente e sua família é sentenciada à morte por Lico, rei que usurpou o trono da cidade. Héracles volta a tempo de salvar a esposa Mégara e os filhos, mas, numa reviravolta imprevisível, surgem as enviadas da deusa Hera, sua antagonista, que enfeitiçam o herói e o fazem destruir tudo à sua volta.
Obra de feição extremamente moderna, a peça de Eurípides tem sido cada vez mais valorizada na atualidade, como vemos no ensaio do célebre helenista norte-americano William Arrowsmith, incluído no volume.


Sobre o autor
Eurípides nasceu por volta de 480 a.C. na ilha de Salamina, filho de Mnesarco, um proprietário de terras. Sua estreia num concurso trágico ocorreu em 455 a.C., ano da morte de Ésquilo. Das 93 peças que lhe são atribuídas, chegaram até nós dezoito, oito das quais datadas com precisão: Alceste (438 a.C.), Medeia (431 a.C.), Hipólito (428 a.C.), As Troianas (415 a.C.), Helena (412 a.C.), Orestes (408 a.C.), Ifigênia em Áulis e As Bacantes (405 a.C.). Três foram representadas postumamente em Atenas: Ifigênia em Áulis, Alcméon em Corinto e As Bacantes. Morreu em 406 a.C., na Macedônia, para onde havia se transferido a convite do rei Arquelau.



Sobre o tradutor
Trajano Vieira é doutor em Literatura Grega pela Universidade de São Paulo e professor de Língua e Literatura Grega na Unicamp, onde obteve o título de livre-docente em 2008. Além de ter colaborado, como organizador, na tradução realizada por Haroldo de Campos da Ilíada de Homero (2002), tem se dedicado a verter poeticamente tragédias do repertório grego, como Édipo Rei (2001) e Filoctetes (2009), de Sófocles; Agamêmnon (2007) e Os Persas (2013), de Ésquilo; e Medeia (2010) e Héracles (2014), de Eurípides. Trajano é também o tradutor das comédias Lisístrata e Tesmoforiantes de Aristófanes (2011), da Odisseia de Homero (2011) e da coletânea Lírica grega, hoje (2017). Suas versões do Agamêmnon e da Odisseia receberam o Prêmio Jabuti de Tradução.



Veja também
As Traquínias
Medeia
Filoctetes

 


© Editora 34 Ltda. 2017   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779