Busca rápida
digite título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 
Clássicos da literatura | Cinema e teatro
 

 R$ 52,00
         


Saiu na mídia 1



 
Informações:
Site
site@editora34.com.br
Vendas
(11) 3811-6777

vendas@editora34.com.br
Assessoria de imprensa
imprensa@editora34.com.br
Atendimento ao professor
professor@editora34.com.br

As Troianas

 

Eurípides

Tradução de Trajano Vieira
Texto de Jean-Paul Sartre
Ensaio de Chris Carey

Edição bilíngue


184 p. - 14 x 21 cm
ISBN 978-65-5525-081-7
2021 - 1ª edição
Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

A peça As Troianas, de Eurípides (c. 480-406 a.C.), “o mais trágico dos poetas”, trata do destino das mulheres de Troia após a derrota da cidade para os gregos, ao final da famosa guerra imortalizada por Homero na Ilíada.
Aprisionadas pelas tropas lideradas por Agamêmnon, as protagonistas da peça lamentam seus infortúnios tendo Hécuba, a rainha troiana, como figura central. Entram em cena Cassandra, a princesa e vidente que foi violada por Ájax Oileu no templo de Atena (o que gerou a revolta desta deusa contra os gregos, abordada no prólogo da tragédia), Andrômaca, mulher do herói troiano Heitor (morto por Aquiles), e Helena, esposa de Menelau, cujo rapto pelo príncipe troiano Páris foi a causa mítica da Guerra de Troia.
Encenada em 415 a.C. em Atenas, menos de um ano depois dos habitantes da ilha de Melos terem sido massacrados e escravizados pelos atenienses, a peça acabou se tornando um libelo contra as atrocidades da guerra, algo comentado desde Plutarco, no século II. A presente edição, bilíngue, traz a primorosa tradução de Trajano Vieira e textos críticos de Jean-Paul Sartre (que adaptou a peça após a guerra da Argélia) e do helenista britânico Chris Carey.


Sobre o autor
Eurípides nasceu por volta de 480 a.C. na ilha de Salamina, filho de Mnesarco, um proprietário de terras. Sua estreia num concurso trágico ocorreu em 455 a.C., ano da morte de Ésquilo. Das 93 peças que lhe são atribuídas, chegaram até nós dezoito, oito das quais datadas com precisão: Alceste (438 a.C.), Medeia (431 a.C.), Hipólito (428 a.C.), As Troianas (415 a.C.), Helena (412 a.C.), Orestes (408 a.C.), Ifigênia em Áulis e As Bacantes (405 a.C.). Três foram representadas postumamente em Atenas: Ifigênia em Áulis, Alcméon em Corinto e As Bacantes. Morreu em 406 a.C., na Macedônia, para onde havia se transferido a convite do rei Arquelau.



Sobre o tradutor
Trajano Vieira é doutor em Literatura Grega pela Universidade de São Paulo (1993), bolsista da Fundação Guggenheim (2001), com pós-doutorado pela Universidade de Chicago (2006) e na École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris (2009-2010), e desde 1989 professor de Língua e Literatura Grega no Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp, onde obteve o título de livre-docente em 2008. Tem orientado trabalhos em diversas áreas dos estudos clássicos, voltados sobretudo para a tradução de textos fundamentais da cultura helênica - como a tragédia Agamêmnon (2007), de Ésquilo, e a Odisseia, de Homero (2011), ambas vencedoras do Prêmio Jabuti.


Veja também
Medeia
Hipólito
Héracles

 


© Editora 34 Ltda. 2021   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779