Busca rápida
digite título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 
Arte e arquitetura | Crítica, teoria literária e linguística
 

 R$ 42,00
         

        frete grátis  (saiba mais)

       




 
Informações:
Site
site@editora34.com.br
Vendas
(11) 3811-6777

vendas@editora34.com.br
Assessoria de imprensa
imprensa@editora34.com.br
Atendimento ao professor
professor@editora34.com.br

A melancolia diante do espelho

 

Jean Starobinski

Tradução de Samuel Titan Jr.
Projeto gráfico de Raul Loureiro

96 p. - 15,5 x 22,5 cm
ISBN  978-85-7326-552-1
2014 - 1ª edição
Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

O que a melancolia tem a declarar? O que ela tem a dizer de si mesma e do mundo? Com que voz, com que entoação se faz ouvir esse sentimento de desacordo íntimo e cósmico? São essas as questões que preocupam Jean Starobinski neste ensaio notável sobre A melancolia diante do espelho, fruto de uma série de aulas no Collège de France. Para respondê-las, o crítico suíço examina com minúcia três poemas das Flores do Mal. A escolha não é fortuita: vítima e devoto da melancolia, Baudelaire explorou diversos caminhos poéticos para dizer essa experiência tão difícil de capturar em palavras - e tão crucial para toda a arte moderna. Dono de um formidável saber, Starobinski repisa os caminhos pelos quais Baudelaire recolheu e renovou a longa tradição ocidental de figuração da melancolia, mas não o faz por mero amor à erudição. O crítico põe-se à escuta do texto como um clínico ausculta um corpo vivo: para Starobinski os signos verbais, em toda sua complexidade e beleza, são também sintomas de uma condição humana que é preciosa demais para ser deixada sob o véu do silêncio.


Sobre o autor
Jean Starobinski nasceu em Genebra, em 1920, filho de um casal de estudantes judeu-poloneses. Estudou letras e medicina na Universidade de Genebra e trabalhou por vários anos como clínico e psiquiatra em hospitais suíços. Seguiu também carreira nas letras, e escreveu uma tese sobre Rousseau que se tornaria um clássico sobre o tema, Jean-Jacques Rousseau, la transparence et l'obstacle (1957). Em 1958, deu início a uma longa carreira docente na Universidade de Genebra, lecionando literatura francesa, história das ideias e história da medicina. Ensaísta brilhante, publicou textos decisivos sobre seus temas e autores de eleição, como Rousseau, Montaigne, Diderot, Baudelaire, as artes no século XVIII, a melancolia, a psicanálise e a natureza da crítica. Starobinski vive em Genebra, no mesmo bairro em que nasceu.


Sobre o tradutor
Samuel Titan Jr. nasceu em Belém, em 1970. Estudou filosofia na Universidade de São Paulo, onde leciona Teoria Literária e Literatura Comparada desde 2005. Editor e tradutor, organizou com Davi Arrigucci Jr. uma antologia de Erich Auerbach (Ensaios de literatura ocidental, 2007) e assinou versões para o português de autores como Adolfo Bioy Casares (A invenção de Morel, 2006), Gustave Flaubert (Três contos, 2004, em colaboração com Milton Hatoum), Voltaire (Cândido ou o otimismo, 2013) e Prosper Mérimée (Carmen, 2015).




Veja também
Flores das "Flores do mal" de Baudelaire
O sermão sobre a queda de Roma
Tempo reencontrado
Ensaios sobre arte e literatura
Organização de Carlos Augusto Calil

 


© Editora 34 Ltda. 2018   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779